COMO SE MANIFESTA

A doença caracteriza-se pela disfunção das glândulas de secreção externa dos orgãos onde o gene tem maior expressão: glândulas suporíperas, brônquios, intestinais, pâncreas, fígado, orgãos reprodutores etc. Estas glândulas normalmente produzem secreções fluidas que fluem facilmente pelos canais das glândulas até ao exterior.

 

Na FQ estas secreções são francamente mais espessas, mais viscosas, por a anomalia genética provocar alterações no funcionamento das trocas de água e de sal nas células destas glândulas, resultando um muco com menos água do que o normal.
Estas secreções vão provocar fenómenos de obstrução a vários níveis do organismo produzindo as diferentes manifestações da doença.